Equipe da Vigilância em Zoonoses de Baixo Guandu passa por treinamento em São Paulo.

UVZ de Baixo Guandu faz treinamento em SP. Lucas Edel Donato do Ministério da Saúde, João Batista Carneiro da Silva e Juliano Fernandes Alves, Augusto Marchon Zago, médico Veterinário da Superintendência Regional de Saúde de Colatina   O médico veterinário responsável técnico da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), de Baixo Guandu, Juliano Fernandes Alves […]

Por Adwalter Brunow

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

equipe da vigilancia em zoonoses de baixo guandu passa por treinamento em sao paulo

UVZ de Baixo Guandu faz treinamento em SP.

Lucas Edel Donato do Ministério da Saúde, João Batista Carneiro da Silva e Juliano Fernandes Alves, Augusto Marchon Zago, médico Veterinário da Superintendência Regional de Saúde de Colatina

 

O médico veterinário responsável técnico da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), de Baixo Guandu, Juliano Fernandes Alves e o Agente de Endemias, João Batista Carneiro da Silva, participaram entre os dias 25 e 27 de uma capacitação teórica e prática sobre o Plano de Ação para Intensificação da Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral, na cidade de Bauru, em São Paulo.

A capacitação teve como principal objetivo sanar dúvidas sobre o encolheiramento canino e o monitoramento entomológico das áreas onde serão utilizadas as coleiras com inseticida. “Temos uma previsão de 60 dias para iniciar o Plano de Ação para o encolheiramento dos animais em Baixo Guandu, sendo que, estamos aguardando o envio das coleiras por parte do Governo Federal para dar início a ação”, destacou o médico veterinário, Juliano Fernandes Alves.

Leia também:  Linhares inicia obras de infraestrutura no Polo Industrial de Bebedouro

O Plano de Ação desenvolvimento por Baixo Guandu foi contemplado pelo Governo Federal para receber coleiras que serão utilizadas no encolheiramento de todos os animais que residem em áreas endêmicas. Além do encolheiramento, a Vigilância irá utilizar o aplicativo de cadastro de cães e gatos “VigiPet”, desenvolvido por servidores do município para o monitoramento remoto de todos os animais, facilitando assim o controle por parte dos agentes.

O encolheiramento dos animais é o método mais eficiente para interromper o ciclo da transmissão e infecção da Leishmaniose Visceral, sendo também um importante agente principalmente pela eficiência em afastar e matar o mosquito, produzindo desta forma o chamado “efeito rebanho”, que cria uma rede de proteção aos animais não encoleirados.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Notícias

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.