Expedição Rio Doce

Usina Hidrelétrica de Aimorés, na bacia do Rio Doce, realiza novos testes das sirenes

Ação preventiva acontece nos dias 15 e 16 de dezembro, nas cidades de Aimorés e Baixo Guandu. Os moradores das cidades de Aimorés, em Minas Gerais, e de Baixo Guandu, no Espírito Santo, ouvirão nos dias 15 e 16 de dezembro novos testes das sirenes instaladas nessas regiões. Trata-se da continuidade da ação preventiva relacionada […]

Por Adwalter Brunow

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

usina hidreletrica de aimores na bacia do rio doce realiza novos testes das sirenes

Ação preventiva acontece nos dias 15 e 16 de dezembro, nas cidades de Aimorés e Baixo Guandu.

Os moradores das cidades de Aimorés, em Minas Gerais, e de Baixo Guandu, no Espírito Santo, ouvirão nos dias 15 e 16 de dezembro novos testes das sirenes instaladas nessas regiões. Trata-se da continuidade da ação preventiva relacionada ao Plano de Ação de Emergência (PAE) da Usina Hidrelétrica de Aimorés, pertencente à Aliança Energia, localizada na Bacia do Rio Doce.

 

No dia 15, as sirenes serão acionadas repetidas vezes, entre 14h e 17h e no dia 16, ao longo do dia, conforme necessidade.

De acordo com o coordenador da Usina Hidrelétrica de Aimorés, Adilison Melo, para os testes, cada acionamento terá uma mensagem de voz informando sobre o início da ação, seguida de uma música que tocará por alguns segundos e, logo após, a mensagem de voz indicando a conclusão do teste.

“São testes de rotina da Usina de Aimorés e a população não precisará fazer nenhum tipo de deslocamento ou mudança em suas atividades. Reiteramos que as estruturas da Usina permanecem monitoradas e seguras. A duração de cada acionamento será de aproximadamente 20 segundos”, pontua Adilison.

Leia também:  Curso de Brigadeiros é sucesso na carreta em Vila Nova de Colares na Serra

Os testes das sirenes serão acompanhados por representantes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e da equipe da Aliança Energia, que já têm uma rotina de monitoramento e estarão mais uma vez supervisionando essa ação preventiva.

A Usina Hidrelétrica de Aimorés está classificada como de baixo risco e suas estruturas atendem plenamente aos fatores de segurança, conforme Relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Plano de Ação de Emergência (PAE)

O plano atende à Política Nacional de Segurança de Barragem e Política Nacional de Proteção e Defesa Civil. Consiste em um documento com as diretrizes de como a Aliança Energia deve agir em uma situação de emergência com as barragens da Usina de Aimorés, bem como devem acontecer as interações com os órgãos de Proteção e Defesa Civil. Os municípios localizados abaixo das barragens já possuem um sistema de alerta e de prevenção para que a população seja avisada de forma eficaz no caso de alguma intercorrência.

Usina de Aimorés

Leia também:  Crime à luz do dia –

A Usina Hidrelétrica de Aimorés, que pertence à Aliança Energia, está localizada na Bacia do Rio Doce e abrange quatro municípios: Baixo Guandu (ES), Aimorés, Itueta e Resplendor (MG). Inaugurada em 5 de maio de 2006, a UHE tem potencial de geração de 330 MW, o suficiente para abastecer uma cidade com 1 milhão de pessoas.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Notícias

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.