Expedição Rio Doce

Calor do verão aumenta problemas circulatórios; veja como prevenir

Hematologista explica que o calor favorece a dilatação dos vasos sanguíneos, provocando inchaços. Atitudes como ingestão de líquido podem ajudar a controlar o problema.  Com o aumento do calor no verão, é comum sentir as pernas pesadas e cansadas. Isso acontece porque as altas temperaturas mexem diretamente com a circulação sanguínea, podendo aumentar os sintomas […]

Por Adwalter Brunow

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

calor do verao aumenta problemas circulatorios veja como prevenir

Hematologista explica que o calor favorece a dilatação dos vasos sanguíneos, provocando inchaços. Atitudes como ingestão de líquido podem ajudar a controlar o problema. 

Com o aumento do calor no verão, é comum sentir as pernas pesadas e cansadas. Isso acontece porque as altas temperaturas mexem diretamente com a circulação sanguínea, podendo aumentar os sintomas de problemas circulatórios, que vão desde os inchaços até situações graves, como o infarto e o AVC.

De acordo com o hematologista da Unimed Vitória, Douglas Covre, o calor favorece a dilatação dos vasos sanguíneos, o que pode gerar uma sobrecarga na circulação e levar o sangue a se acumular nas extremidades do corpo em razão da gravidade. “A drenagem também fica lenta, levando à retenção de líquido, pois o mesmo acontece com os vasos linfáticos”, explica o médico.

Nesta época do ano, pode haver um aumento de 20% a 30% dos problemas circulatórios, de origem arterial ou venosa. “Nos arteriais temos como exemplo o infarto do miocárdio e o Acidente Vascular Cerebral (AVC). Já em relação aos venosos, o principal risco é o coágulo no sangue, a chamada trombose venosa”.

Leia também:  Prefeitura de Vila Velha inicia nesta terça-feira (8) ​Vacinação infantil nas escolas

A cardiologista da Unimed Vitória, Gabriela Schimith, afirma que a desidratação é um ponto de fundamental atenção neste período do ano, já que a falta de líquido aumenta a chances de desenvolvimento de tais problemas. “Nas mulheres, por exemplo, o uso do anticoncepcional já é um fator que aumenta o risco de trombose. Com a falta de hidratação, a chance aumenta”, aponta a médica.

É também por isso que os excessos em relação à alimentação e à ingestão de álcool podem ser fatores desencadeadores dos problemas circulatórios arteriais.

“Esses problemas não vão ser causados apenas pelo que as pessoas comem ou bebem durante as festas de fim de ano. Mas, nas pessoas que já têm hábitos de vida não muito saudáveis, que fumam, que têm uma alimentação gordurosa e não se exercitam, esse excesso pode piorar essa condição, gerando consequências graves”, aponta Douglas Covre.

Hidratação

Por isso, para prevenir os inchaços e as doenças graves, tanto o  hematologista quanto a cardiologista indicam a ingestão de água. “A hidratação faz com que o corpo funcione e o excesso é eliminado pelo rim. Da mesma forma, consumir frutas aquosas, como melancia, morango e melão, é muito bom”, indica Douglas.

Leia também:  Covid: Prefeitura de Vitória abre mais 12.080 vagas para vacinação

Ao mesmo tempo, é preciso reduzir o consumo de sal; – e isso inclui o consumo de produtos industrializados, – e de álcool, que provocam retenção de líquido.

O hábito de colocar as pernas para cima no final do dia pode auxiliar no controle dos inchaços. Os exercícios físicos, como caminhadas, também são recomendados.

Mas, conforme alerta Gabriela, quem pratica atividade física tem que tomar cuidado para manter a hidratação em dia. “Verão é uma época em que as pessoas costumam querer malhar. Mas é preciso escolher horários em que o sol esteja menos intenso e se hidratar sempre, além de repor íons. Água de coco é uma boa indicação, pois ela tem potássio”, explica.

Todos os sintomas devem ser observados. “Se a pessoa começa a ter inchaço nas pernas, sensação de peso, dificuldade de caminhar e aumento de vasos visíveis na pele, ela deve buscar um médico. A prevenção e a detecção precoce previnem complicações, como infarto e AVC”, diz Douglas.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Notícias

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.