Alunos de escola do Nova Bethânia aprendem sobre alimentação saudável

Por Valda Ravani Foto: Divulgação   O Ceim Reino Mágico, do bairro Nova Bethânia em Linhares, desenvolveu com os alunos o projeto “Alimentação saudável: comer para poder crescer”, com alunos de um a cinco anos. Como ponto alto do projeto, a escola presenteou as crianças com pintinhos para que acompanhassem de perto o crescimento do […]

Por Adwalter Brunow

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram
Rede Integrada de Segurança da Serra

Por Valda Ravani

Foto: Divulgação

 

O Ceim Reino Mágico, do bairro Nova Bethânia em Linhares, desenvolveu com os alunos o projeto “Alimentação saudável: comer para poder crescer”, com alunos de um a cinco anos. Como ponto alto do projeto, a escola presenteou as crianças com pintinhos para que acompanhassem de perto o crescimento do animal e a importância de crescer forte e saudável com uma alimentação equilibrada.

alunos de escola do nova bethania aprendem sobre alimentacao saudavel

A diretora da escola, Karla Agrizzi Rossini Freitas, disse que a infância é um período de intenso desenvolvimento, pelo qual a alimentação desempenha um papel de suma importância nesse processo. Completou, ainda, que o ambiente escolar, enquanto espaço educativo, tem por objetivo orientar os discentes na busca de melhorias da qualidade de vida, precisando, deste modo, adotar estratégias para estimular o consumo de alimentos saudáveis, além de promover bons hábitos de saúde.

“A princípio, o projeto surgiu com o desejo de trabalhar a alimentação saudável, para estimular nossos estudantes o hábito por alimentos de qualidade, não necessariamente na proibição de determinados itens, mas, na seleção dos alimentos e na quantidade diária. Medida é a palavra certa”, comentou a diretora.

Leia também:  Homenagem a empresários que se destacam nas áreas da educação e da saúde

Cada professor incluiu na sua rotina, em um dia da semana, diversas atividades como receitas, cartazes, produções artísticas, degustações, dentre outras.

Para culminar o projeto, cada estudante levou para casa um pintinho para oportunizar a criança acompanhar de perto o crescimento de um animal e analisar os alimentos que podem ou não consumir, desenvolvendo assim a percepção de maneira real e lúdica que uma alimentação equilibrada leva ao crescimento forte e saudável.

A iniciativa foi aprovada por Ariane Gomes Capelini da Silva, mãe do aluno Heitor, de 3 anos, que deu ao pintinho o nome de Yellow.

“O projeto surpreendeu a todos os pais, por ser diferente. Ele cuida do pintinho como se fosse o filho dele, educando e fazendo a higienização. Como o pintinho ainda está bem pequeno, só comendo canjiquinha, acredito que na medida que ele for crescendo e comendo outras coisas, incluindo verduras, vai influenciar na alimentação do meu filho, ao observar o seu desenvolvimento e entender que ele também pode crescer forte e saudável”, disse Ariane

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Notícias

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.