Educação promove Semana Escolar de Combate à Violência Contra a Mulher

A iniciativa visa a impulsionar a reflexão crítica entre estudantes, profissionais da educação e comunidade escolar sobre a prevenção e o combate à violência contra a mulher, além de promover a produção e a distribuição de materiais educativos relativos ao tema nas unidades de ensino.

Por Redação Jornal da Serra

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram
Rede Integrada de Segurança da Serra

Com o objetivo de promover ações educativas para fomentar o combate à violência contra a mulher, a Secretaria Municipal de Educação (Seme), por meio da Gerência de Formação e Desenvolvimento em Educação (GFDE) promove, a partir da próxima terça-feira (08), a “Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher”.

A iniciativa visa a impulsionar a reflexão crítica entre estudantes, profissionais da educação e comunidade escolar sobre a prevenção e o combate à violência contra a mulher, além de promover a produção e a distribuição de materiais educativos relativos ao tema nas unidades de ensino.

Educação promove Semana Escolar de Combate à Violência Contra a Mulher

Fachada EMEF Marechal Mascarenhas de Moraes – Foto: Jansen Lube/PMV

Nesse sentido, a Comissão de Educação em Direitos Humanos (CEDH) da Seme encaminhou para as 102 unidades de ensino da rede municipal de ensino sugestões de materiais educativos, como vídeos e artigos sobre o tema, e também propôs algumas atividades dinâmicas que podem ser utilizadas pelas equipes escolares.

Navegue pelo conteúdo:

Escuta

Ariane Meireles, professora e integrante da Comissão de Estudos Afro-Brasileiros (Ceafro) e da Comissão de Educação das Relações Étnico-Raciais (Cerer) da Seme, explica a importância de trabalhar a temática no âmbito das escolas.

Leia também:  Estudante de Linhares é homenageada do MPT-ES

“A escola deve ter uma referência para que as pessoas em situação de violência possam se manifestar: uma professora ou professor próximo dos estudantes, uma caixa para recepção de desabafos ou outras ideias criativas e libertadoras. Os diferentes modos de ‘escuta’ podem salvar vidas e formar pessoas fortalecidas para enfrentar a violência contra as meninas e mulheres”, disse.

A profissional destaca ainda que a rede de proteção às crianças e adolescentes está preparada para apoiar as unidades escolares nas ações de prevenção às violências contra meninas e mulheres.

Maria da Penha vai à Escola

Já estão abertas as inscrições para o curso “Maria da Penha vai à Escola: educar para prevenir e coibir a violência contra a mulher”, do Governo Federal. Podem se inscrever todos os professores da rede municipal de ensino.

Com carga horária total de 60 horas, serão 15h de atividades síncronas e 45h de atividades na plataforma VixEduca. O objetivo do programa é divulgar e promover a Lei Maria da Penha entre os profissionais da educação, de forma a alcançar crianças e adolescentes em ambiente escolar. As inscrições se encerram no dia 13 de março. O início do curso será no dia 22 de março.

Leia também:  Homologação de Diretrizes da Educação Especial é assinada.

Por Brunella França, com edição de Andreza Lopes

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Notícias

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.