Linhares participa de missão técnica sobre produção de cacau na Bahia

Técnico da Secretaria de Agricultura de Linhares participa de missão técnica sobre produção de cacau na Bahia.

Por Adwalter Brunow

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Por Valda Ravani

 

O técnico agropecuário da Secretaria Municipal de Agricultura de Linhares, Leonardo Rodrigues Conceição, participou de uma missão técnica em Ilhéus, na Bahia, que visa fomentar a sustentabilidade do cacau nas áreas de cabruca. O encontro reuniu 35 especialistas, consultores, técnicos e representantes da cadeia produtiva do cacau dos estados da Bahia, do Espírito Santo e do Pará.

linhares participa de missao tecnica sobre producao de cacau na bahia

A missão técnica foi coordenada pelo CocoaAction Brasil, uma iniciativa da Fundação Mundial do Cacau (WCF), em parceria com o Projeto Renova Cacau, este último que desenvolve o projeto científico nas fazendas de cacau baianas, junto à Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), empresas do setor, produtores e o Centro de Inovação do Cacau (CIC).

O experimento científico, que está em fase de conclusão, é focado na renovação das áreas tradicionais de cabruca, – aquela em que o cultivo de cacau é feito sob árvores da Mata Atlântica -, visando aumentar a produção por hectare e a rentabilidade dos produtores, mesmo em áreas de baixa produtividade.

Leia também:  Sindbares e Senac-ES promovem curso de qualificação em Vitória.

Leonardo Rodrigues Conceição, pontuou que na missão técnica conheceu as pesquisas de campo realizadas nas propriedades particulares, com resultados visíveis no sistema de Cabruca e, também, nas lavouras à Pleno Sol, aquelas cultivadas sem sombra. Os dois modelos de plantio são aplicados em Linhares.

“Voltei da missão com um conceito diferenciado em relação às técnicas de renovação da lavoura cacaueira que fizeram na Bahia e que deram certo. Podemos aplicar aqui em Linhares, levando em consideração as condições edafoclimáticas do nosso município, que são diferentes da Bahia. Ressaltando também, os resultados obtidos com o clone da variedade FA 13, que vem demonstrando uma boa performance produtiva nas áreas que estão sendo conduzidas pelo projeto, em comparação com as variedades de clones já referendadas na região. É importante testarmos essa variedade nas condições da nossa região para avaliarmos o comportamento desse clone em termos de produção”, disse o técnico agropecuário.

Com o projeto científico foram instaladas, no sul da Bahia, 32 áreas experimentais em lavouras com cacaueiros antigos e pouco produtivos, mostrando que é possível renovar lavouras e torná-las economicamente rentáveis.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Notícias

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.