Igor Guerra destaca integração entre base e profissional após jogo-treino

O técnico da equipe Sub-20 do Vasco, Igor Guerra, concedeu entrevista coletiva após o jogo-treino diante do time profissional e falou sobre a importância desta integração entre as equipes das categorias de base e o elenco principal do Gigante da Colina.

Por Redação Jornal da Serra

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram
Rede Integrada de Segurança da Serra

O técnico da equipe Sub-20 do Vasco, Igor Guerra, concedeu entrevista coletiva após o jogo-treino diante do time profissional e falou sobre a importância desta integração entre as equipes das categorias de base e o elenco principal do Gigante da Colina. Para o treinador, este tipo de atividade é excelente para a formação dos Meninos da Colina e fundamental para a ambientação no grupo de cima.

– É muito importante no processo de formação dos atletas eles já estarem se ambientando. Quanto mais vezes eles estiverem pisando aqui, tendo contato com toda a rotina da equipe principal, com os atletas da equipe principal, melhor. Quando eles subirem, vão estar mais adaptados e sentir menos esse processo. É fundamental esse acontecimento de jogos-treino, treinos em conjunto e também a oportunidade. De repente o Zé Ricardo tem a oportunidade de ver mais in loco, estar perto do atleta, até mesmo para dar essa oportunidade e os ambientando – explicou o treinador.

Igor Guerra destaca integração entre base e profissional após jogo-treino

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Igor Guerra também fez uma análise do jogo-treino, que terminou com vitória dos profissionais por 3 a 1. O comandante se mostrou satisfeito com a atuação dos meninos para um início de trabalho, ressaltando que o grupo Sub-20 teve apenas duas semanas de treino após as férias:

– Foi um bom jogo. É interessante esse tipo de jogo-treino porque muitos atletas da equipe principal não estão tendo essa carga de jogo, então auxilia eles nisso. E pra gente, principalmente nesse início de temporada, ainda não tinhamos feito nenhum treino em campo aberto. Nós trabalhamos primeiro com recondicionamento, campos menores e esperávamos até que os meninos tivessem um desempenho abaixo do que tiveram fisicamente. Em termos de oportunidades, nós criamos, fizemos gol, algumas falhas, que são naturais por conta da imaturidade e por ser um início de trabalho.

Leita também:  Vasco faz 3 a 0 no Resende e vai encarar Flamengo na semi do Carioca

Confira outros trechos da coletiva

Reformulação no elenco sub-20

O ganho na Copinha foi muito importante para esses atletas que subiram. Vamos ter uma perda em função da qualidade, da experiência dos atletas mais velhos. Porém, o grupo que está subindo, atletas 04, já conhecem meu trabalho e vinhamos conversando sobre isso. É um grupo que precisa amadurecer. Vamos precisar ter paciência com esse grupo. É uma equipe que fez um grande ano, chegando em todas as finais das competições que participou. Inclusive, a equipe que iniciou hoje, ainda não definimos titular e reserva, fizemos uma mesclada. Esperamos um time muito competitivo. Muito trabalhador. Os atletas 02 e 03 serão referências, vão estar passando essa experiência, mas é uma equipe qualificada. Precisamos transformá-los em atletas decisivos. Mas aí é o tempo, os treinamentos, a temporada. A nossa expectativa é manter um padrão forte de agressividade, intensidade e ser protagonista. O tempo todo com a bola e buscando o gol a todo momento.

Jogadores promovidos

É um período de crescimento gigantesco pra eles. Todos eles vieram de uma campanha que passou muita confiança e acredito que tenha valorizado bastante nosso ativo. Acho que foi um dos principais legados que a Copinha nos trouxe. Não conseguimos alcançar o que a gente queria, que era chegar mais longe e o título, mas foi algo que conseguimos trazer a confiança novamente e fazer com que eles sejam aproveitados na equipe principal. Ainda temos o Zé Vitor e o Pimentel, são atletas que ainda pode ser utilizados no 20. Em algum momento isso pode acontecer ou também não. Vai depender muito do quanto o profissional ou o 20 vão precisar e o quanto a gente acredita que vai ser importante ter essa carga de jogo para eles também.

Leita também:  Quintero é apresentado pelo Vasco e se coloca a disposição de Zé Ricardo

Integração fora do CT

A gente retornou de férias tem duas semanas após a Copinha. Mas antes mesmo já tinhamos tido esse contato. O Zé já tinha ido até São Januário, o Brazil também e eles deixaram claro que a ideia era aproximar cada vez mais o Sub-20 da equipe profissional. A tendência é que a gente consiga fazer um trabalho cada vez mais integrado, com menos erros nessa transição base-profissional.

Por: Breno Prata, São Januário

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Esportes

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.