Rivalidade ‘obriga’ técnico do Atlético-MG a tomar decisão e reclama: ‘Grande bobagem’

Com menos de dois meses no Atlético-MG, El Turco já conquistou seu primeiro título. No último doming, o Galo levou a Supercopa do Brasil ao vencer o Flamengo na disputa de pênaltis por 8 a 7.

Por Redação Jornal da Serra

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram
Rede Integrada de Segurança da Serra

Em sua primeira experiência no Brasil, o novo técnico do Atlético, El Turco Mohamed vai aos poucos conhecendo mais a rivalidade das Minas Gerais. As cores do Cruzeiro, inclusive, ‘obrigaram’ o argentino a mudar os trajes em Belo Horizonte. Em entrevista ao diário Olé, ele conta que não usa mais roupas com a cor azul.

A mudança na vestimenta, a princípio, parece ter incomodado El Turco. “Não posso mais vestir terno azul claro ou azul celeste, como sempre faço, porque são as cores do rival (Cruzeiro). Então, uso preto, branco, cinza ou azul bem escuro, o que é uma bobagem”, disse o treinador.

Rivalidade obriga técnico do Atlético-MG a tomar decisão

Crédito: Divulgacao/Atlético

Com menos de dois meses no Atlético-MG, El Turco já conquistou seu primeiro título. No último doming, o Galo levou a Supercopa do Brasil ao vencer o Flamengo na disputa de pênaltis por 8 a 7. Após empate em 2 a 2 no tempo normal, o alvinegro acabou levando a melhor nas penalidades.

“Começamos bem no clube. É o começo sonhado. Tínhamos um pouco de pressão, o time vinha ganhando no ano passado, e enfrentar o Flamengo, com todas as estrelas que eles têm, é um bom parâmetro. Fizemos um jogaço. Nos 90 minutos merecíamos mais, e depois, tivemos a loucura dos pênaltis”, relatou à Rádio La Red, uma das principais de Buenos Aires.

“A gente, que já passou dos 50 anos, tem de fazer exame do coração, a decisão [por pênaltis] foi um exame constante. Nem sabia o que fazer! Por mandinga, eu olhava para o telão, para a torcida, para o chão, não sabia o que fazer” completa.

Satisfeito com o elenco

Da equipe vencedora de 2021, apenas Junior Alonso, titular absoluto do time acabou negociado. Aqueles que saíram foram pouco utilizados na temporada. El Turco parece contente com o que tem em mãos.

Leita também:  Atual campeão, Atlético-MG lidera artilharia histórica da Copa do Brasil; Flamengo é vice

“Temos um timaço. Na final entrou o Vargas, nos ajudou bastante, pena que o Zaracho se machucou, mas acho que na semana que vem ele já está disponível. Temos o Vargas, Hulk, muitos jogadores de bom nível. É complicado quando tenho todos e preciso armar o time. Tenho 17 ou 18 titulares. Não é fácil, mas por isso trouxeram a gente, para escolher os melhores e dar funcionamento.”

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • WhatsApp
  • Telegram

Possui dúvidas sobre o site, critícas ou sugestões? Fale conosco!

Patrocinado

Pesquise em Esportes

Se você não encontrou o que busca em, tente fazer uma pesquisa abaixo.